terça-feira, 4 de outubro de 2011

Sobre CORAGEM


Vi esta imagem e texto no blog da Maria Filó, e acho que tem tudo a ver colocar aqui agora.
Então...


A gente precisa de uma coragem maior
Uma coragem escancarada
Uma coragem arriscada
Uma coragem ousada

De sair e gritar
de dentro pra fora,
acreditando ainda que sangre,
ainda que doa, que atordoe

gritar que a canção está certa
e que O BOM DA VIDA VAI COMEÇAR!
[Ou continuar!]


Referência: http://www.mariafilo.com.br/blog/

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

13/09/2011


Hoje é meu aniversário.
Estranho dizer isso em um blog!
Na verdade, para mim nem parece ser meu aniversário. Confesso que depois que entrei na casa dos 20 eu resolvi "parar" de contar a minha idade. Mas não é por isso que hoje não tem cara de ser meu aniversário. É que... sei lá! Simplesmente não parece. =]

Há dez anos atrás (nossa! há dez anos! como estou velha! hauhauah xD ) tive a melhor festa de aniversário da minha vida. Digo isso pois nunca tive muitas festas de aniversário, então não tenho muitas para lembrar. Mas digo isso principalmente porque o dia foi ótimo como um todo. Não foi apenas um momento do dia, foi o dia inteiro! É um dia do qual eu sinto saudades... Festa surpresa pela manhã lá na casa de Elloina (foi a minha primeira festa surpresa), ovada depois da aula (tentei escapar mas não consegui, eles me pegaram e jogaram ovos no meu cabelo todinho! =D hahahaha) e de noite uma festa cheia de gente (meus amigos e amigas estavam lá e tinha até gente que eu nem conhecia) com docinhos, salgadinhos, bolo, refrigerante... Ah! Que saudade!Foi tudo muito bom! Gostaria de ter feito outra festa tão divertida quanto aquela hoje. Mas não deu. Quem sabe em outra oportunidade!?!  ;) 

Passei o dia inteiro na universidade, tive três provas (embora a última não tenha sido exatamente uma prova) e vi algumas pessoas conhecidas. Resolvi não dizer a ninguém sobre os anos de vida que estava completando. Levei um bolinho para comer a tarde e pronto! Ia ficar por isso mesmo. Um dia normal e eu em minha comemoração silenciosa.
Só que as coisas nunca são exatamente como planejamos...
Depois da prova de física matemática, da qual eu saí arrasada, fui para as mesinhas que ficam do lado de fora do departamento para comer um biscoito. Vi Diego passando e ele veio falar comigo, perguntou se era meu aniversário hoje (eu disse que era) e ele me deu os parebéns e foi para a sua aula (acho que ele até estava meio atrasado). Fiquei surpresa. Que memória! Fiquei com vergonha por não me lembrar o dia do aniversário dele e me lembrei dos cds de Arctic Monkeys que ganhei de presente (de aniversário) dele quando ele voltou dos Estados Unidos.
Depois recebi umas mensagens de celular, umas ligações (uma, de Paulo Eduardo, eu nem pude atender pois estava fazendo uma prova) e até um bolo em forma de coração! Quem diria?! =]
O bolo de coração eu ganhei de Paullyany quando fui conversar com ela. E durante a minha aula Marcone ficava só olhando para aquele bolo querendo comê-lo. hehehe

Sabe, é surpreendente ver que as pessoas lembram! É muito cativante!!! Quero agradecê-los por isso, a todos que lembraram no passado, a todos que lembraram hoje e até aqueles que se esqueceram:

Muito obrigada!!!! \o/

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Planeta Terra



"Se a Terra tivesse apenas alguns metros de
diâmetro e flutuasse acima de um campo qualquer,
as pessoas viriam de toda a parte para admirá-la.

Caminhariam ao seu redor maravilhadas com
suas grandes poças d'água, suas pequenas poças e a
água que flui entre elas. As pessoas admirariam suas
protuberâncias e seus buracos. Admirariam a camada
de gás muito que a envolve e a água suspensa nesse
gás. Admirariam todos os animais caminhando na
superfície da bola e os animais na água. As pessoas
declarariam aquela bola sagrada, porque seria única, e
elas a protegeriam para que nunca fosse danificada.
A bola seria a maior maravilha conhecida, e as pessoas
viriam rezar para ela, para serem curadas, para
adquirirem conhecimento, para conhecerem a beleza
e para se maravilharem de como aquilo podia existir.
As pessoas a amariam e defenderiam com suas
vidas, porque, de algum modo, saberiam que suas
vidas não seriam nada sem ela. Se a Terra
tivesse apenas alguns metros de diâmetro".

Joe Miller


domingo, 21 de agosto de 2011

Social ou virtual?


 Sexta-feira passada aconteceu uma coisa que achei bastante engraçada. Eu ia até contar para a minha amiga Raissa, mas acabei esquecendo. Então, na esperança de que ela venha dar uma olhadinha neste bloguinho que por um bom tempo ficou desatualizado, vou dizer aqui o tal evento de sexta.
 Eu e Larissa precisávamos traduzir um capítulo de um livro. Fomos para as mesinhas que ficam do lado de fora do departamento, cada uma com seu computador, e ficamos lá traduzindo o capítulo.
 Pouco tempo depois passou o nosso professor Ferreira. Ele nos observou com curiosidade e disse:
 - Não acredito! Duas alunas, uma na frente da outra, trocando e-mails pelo computador.
 E ainda acrescentou:
 - Queria ter uma máquina fotográfica aqui pra tirar uma foto de vocês.
 Caímos na gargalhada. Não estávamos 'conversando' através do computador mesmo estando uma na frente da outra como acredito que ele tenha pensado. Afinal, quando ele passou por nós pareceu refletir profundamente sobre aquilo como se pensasse que a nossa geração só sabia interagir socialmente por meios virtuais.
 De fato estávamos trocando e-mails, mas não conversando pelo computador. Ainda bem, né?! Ainda nos resta um pouco de atividades sociais não-virtuais.

 =]

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Volta às aulas!


Depois de muito tempo, cá estou.

=]

Nossa! Aconteceu tanta coisa durante este tempo que estive longe... eu até me mudei! \o/

E hoje começaram minhas aulas. Quero dizer, eu comecei a ir para as aulas hoje. Mesmo assim acabei perdendo a minha aula das 7:00h. Foi difícil acordar cedo. =)

De qualquer forma, tenho muitos planos para este semestre. Espero poder aproveitá-lo bem. ^^

E também espero voltar a escrever mais neste meu espacinho.

Boa noite e até a próxima!

;)





domingo, 5 de junho de 2011

Caos


 Sexta passada eu assisti a uma aula que foi muito além dos conceitos teóricos e das formulações matemáticas. Foi uma aula que nos leva a filosofar. E me fez refletir sobre a vida, pensar no passado e no futuro, e sobre as escolhas que fazemos.
 A aula era sobre caos, ou seja, desordem total e imprevisibilidade.
 Pois bem, sabemos que em um sistema caótico não há ordem e não podemos prever o que irá acontecer no próximo passo de tempo. Então é plausível esperar que para que um sistema entre em estado de caos ele já deva ser caótico. Porém os estudiosos perceberam que sistemas determinísticos (aqueles cujos resultados são determinados por leis de evolução bem definidas) entram em estado caótico.
 Como pode? Como pode um sistema no qual já se espera o que vai acontecer ficar caótico?
 Na verdade essa instabilidade mostrou a sensibilidade dos sistemas determinísticos em relação ao que chamamos de condições iniciais.
 Na prática é mais ou menos assim:
 Imagine uma via na qual trafegam muitos veículos. O sistema é determinístico, pois há sempre um grande fluxo de automóveis passando pela via. Agora imagine que apenas um dos semáforos desta via deixou de funcionar. O que acontece em seguida? O sistema entra em caos! Parte dos veículos não consegue mais percorrer a via. Alguns tentam atravessar e acabam atrapalhando outros e outros formando um nó e impedindo o fluxo normal que havia na via. É! O sistema está em caos!
 Daí vem a teoria do efeito borboleta. "O bater de asas de uma borboleta em Tóquio pode provocar um furacão em Nova Iorque."  Uma pequena variação nas condições do sistema (no caso o sinal quebrado) pode provocar consequências de proporções inimagináveis. Um carro que esteja a alguns vários quilômetros de distância do sinal quebrado pode estar sentindo efeito do engarrafamento que se formou.
 Pensando na vida agora...
 Quer queira quer não nossa vida é cheia de escolhas. Se eu estou aqui agora é devido a todas as escolhas que fiz ao longo dos anos que se passaram. E não devido apenas as minhas escolhas. Não! Estou aqui devido às escolhas de meus pais, e as escolhas dos pais deles, e as de todas as outras pessoas que vieram muito tempo antes. De certa forma estamos todos conectados. Se eu pudesse voltar no tempo e alterasse de maneira insignificante uma situação no passado, a minha vida e a vida de muitas outras pessoas poderiam ser completamente diferentes das de hoje. E o que eu faço hoje, mesmo sem eu perceber, está alterando constantemente o futuro.
 Bom, pode até ser que tudo o que aconteceu, acontece e que ainda vai acontecer já esteja determinado. Pode ser também que tudo seja simplesmente aleatório. Eu não sei. É algo a se pensar. Mas acredito que possa ser um pouquinho dos dois. Para mim a vida é determinística e aleatória ao mesmo tempo. ;)


terça-feira, 31 de maio de 2011

Segunda-feira desastrada


 Depois de um domingo com direito a almoço na casa vovó cheio de coisas gostosas incluindo feijão verde e até sobremesa vem a segunda-feira.

 Sobre o domingo posso dizer que tinha como fundo musical a música Família cantada pela banda Titãs.
Família, família
Papai, mamãe, titia,
Família, família
Almoça junto todo dia,
Nunca perde essa mania
...

 Embora o nosso todo dia seja o domingo. =]

 Agora sobre a segunda...

 Acordei morrendo de sono (Por que é tão difícil levantar nas segundas-feiras?). E então comecei a fazer todas as coisas correndo para não perder a carona com meus pais.
 Não perdi a carona mas quando cheguei na sala e fui procurar minha carteirinha de estudante para pegar um livro lá na biblioteca percebi que estava sem o meu cartãozinho do ônibus. E sem dinheiro também. =O
 E agora, como eu vou voltar pra casa? - pensei. Então saí da sala e fui caminhando para a biblioteca torcendo para encontrar alguém no caminho. 
 Para minha sorte e meu alívio, depois de apenas alguns passinhos encontrei Jonas. Que salvou minha vida hoje me emprestando dinheiro para eu voltar pra casa. \o/ Obrigada, Jonas!
 Caso contrário eu poderia ter ficado presa na UFRN pra sempre. Uhhhh!

Brincadeirinha!
;D

 Ah! Encontrei Raissa hoje. Ela andava meio desaparecida estas últimas semanas. Foi muito bom tê-la visto! ^^ Só foi uma pena ter tido tão pouco tempo para conversar com ela.

domingo, 15 de maio de 2011

Uma ratazana do outro lado da rua



  Outro dia, quando eu estava indo para a parada pegar um ônibus para voltar pra casa, eu, Isabella e os outros meninos do curso vimos uma ratazana enorme do outro lado da rua.
 Era um rato tão grande, mas tão grande que George até falou que os gatos fugiam com medo daquele rato. De fato era um rato bastante assustador!
 Ficamos então observando pra onde aquele rato estava indo. Eu, particularmente, estava morrendo de medo de que ele atravessasse a rua e viesse na nossa direção. Mas para o meu alívio o tal rato entrou na loja que fica em frente a parada de ônibus. O pessoal da loja começou a se movimentar procurando aquela ratazana de esgoto. Iam de um lado para outro olhando embaixo de tudo. Minutos depois, um homem que trabalhava na loja apareceu com uma pá empurrando pra fora o rato morto. E o jogou no meio da rua.
 Achei aquilo um absurdo! Jogar um rato morto no meio da rua! Onde já se viu?! Era para ele ter enterrado o rato, jogado ele no lixo ou pelo menos ter jogado ele em outro lugar que não fosse no meio da rua.
 O corpo daquela ratazana ficou ali jogado no asfalto por muito tempo. A rua onde estava é bastante movimentada. Toda hora passavam carros, motos e ônibus. Foi esmagado pelos pneus dos automóveis algumas várias vezes até que homem que jogou o rato na rua apareceu novamente com a pá. "Agora ele criou vergonha na cara e vai enterrar o que restou da ratazana" - pensei.
 Vi o homem com a pá mexendo a terra. Pensei que ele estava cavando um buraco. Mas ele pegou um pouco de terra com a pá e jogou em cima do corpo esmagado daquele rato. E foi isso o que aconteceu. O corpo daquele rato enorme de dentes grandes continuou no meio da rua e voltamos todos para casa.

 Imagem: : http://www.li-reviews.com/2010/04/20/dvd-review-the-great-mouse-detective-mystery-in-the-mist-edition/

domingo, 1 de maio de 2011

Bolo de chocolate

 
=]

 Depois de muito tempo sumida deste meu cantinho virtual, eu finalmente resolvo aparecer novamente.
 Pensei até em excluir o blog pois nunca mais havia postado nada. Eu, na verdade, o abandonei durante todos estes dias. Mas já que estou aqui agora, vou dar continuidade às minhas postagens.

 Hoje eu fiz um  bolo de chocolate. Uau!
 Outro dia eu havia visto uma receita super fácil de bolo de chocolate na internet. E como eu gosto muito de chocolate e seus derivados resolvi fazer (assim que eu pudesse) o tal bolo de chocolate.

 Eu, particularmente, gostei do resultado. E caso alguém também queira fazer um bolo de chocolate, a receita é assim:

 Ingredientes:

1 xícara de açúcar;
1 xícara de margarina;
4 ovos;
1 xícara de farinha de trigo;
1/2 xícara de amido de milho;
1/2 xícara de chocolate em pó;
1/2 xícara de leite;
1 colher de sopa de fermento em pó.

 Modo de preparo:

1 - Unte e enfarinhe uma forma média e reserve.
2 - Pré-aqueça o forno em temperatura média de 180ºC.
3 - Bata na batedeira o açúcar, a margarina e os ovos até obter um creme fofo e homogêneo.
4 - Adicione aos poucos a farinha, o amido de milho e o chocolate, alternando com o leite e bata até obter uma massa cremosa e homogênea.
5 - Retire da batedeira, acrescente o fermento e misture delicadamente de baixo para cima.
6 - Coloque a massa na forma e leve ao forno por 35 minutos ou até ficar pronto (quando, ao colocar o palito no bolo, o palito sai limpinho).

 É isso! Até a próxima!  o/


Imagem: http://festasepresentes.wordpress.com

sábado, 2 de abril de 2011

Aula Magna da UFRN



Sou uma pessoa de sorte. Pelo menos é assim que me considero.

Hoje tive a oportunidade de ver de perto David Gross, um cientista norte-americano Prêmio Nobel da Física em 2004.

A Aula Magna da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que marcou o início do ano letivo, foi aberta ao som de música clássica. O auditório estava tão lotado que algumas pessoas tiveram que ficar em pé. Mas estavam todos atentos quando David Gross começou sua palestra sobre "As Fronteiras da Física Fundamental". Ele, que lançou perguntas que nos fazem parar para pensar sobre o passado e o futuro, mostou o quanto a Física é importante. E que ainda vai continuar sendo, por muito tempo!

Na foto: David Gross.

Imagem: http://www.sistemas.ufrn.br/portalufrn/PT/noticia/5386476

domingo, 13 de março de 2011

Desabafo!


 Ando meio preocupada pois a nossa dálmatazinha está cheia de carrapatos! Cheia! =/

 A história é mais ou menos assim:

 Como eu moro em um apartamento ela tem que ficar vivendo na casa da minha avó.

 Um dia a vizinha da minha avó arrumou um cachorrinho e não cuidou dele como deveria. Então o cachorro dela se encheu de pulgas e carrapatos. Acabou adoecendo.
 E já sabe, né?! Pulgas e carrapatos são uma praga! Foram parar lá na casa de vovó e vivem para se reproduzir e sugar o sangue da nossa dálmata.
 Já faz um tempo que estamos frequentemente dando banho nela e tirando de seu corpinho esses seres parazitas. Eles se escondem por toda a parte (no pescoço, nas patinhas, nas orelhinhas...). Colocamos um remédio para ver se conseguíamos eliminar todos esses bichos, mas não adiantou muito coisa. Eles ainda estão lá! Reproduzem-se numa velocidade impressionante! E parece que sempre aparece mais e mais a cada dia. São realmente uma praga! 
 Meu medo é que a nossa dálmata fique doente (este medo não é só meu).
 Hoje papai dedetizou a casa de vovó com um veneno super forte que mata pulgas e carrapatos. Espero que esta praga acabe logo!

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Quando eu morrer vou para o céu!


 Hoje eu fui ao supermercado com meus pais.
 Estando lá, sentei-me em um banco para esperar. Ao meu lado havia um senhor de óculos. Passado algum tempo, aquele senhor de óculos virou-se para mim e disse:
 - Quando eu morrer vou para o céu!
 Pensei em perguntar 'Por quê?' imediatamente. Mas só fui capaz de dar uma risadinha.
 Então ele continuou:
 - Eu já estou a mais de duas horas aqui! Esperando minha mulher e minha filha que estão fazendo compras. Já devo ter pagado todos os meu pecados...
 Meus pais chegaram e fui embora pensando sobre o descaso com a população que precisa esperar nas filas (não apenas nas filas de supermercado) e sobre o senhor de óculos que vai para o céu.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Adesivos de parede


 Sábado passado minha mãe e minha tia foram para o Alecrim. E elas compraram para mim alguns adesivos de parede.
 É isso mesmo! Adesivos de parede!
 São adesivos baratinhos com desenhos super bonitinhos que são usados nas paredes.

 =]

 Achei tão legal! Passei a minha tarde de sábado enfeitando o meu quarto. Ele está muito mais bonito agora.
 Vejam aí como ficou uma da paredes do meu quarto.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Um feliz aniversário

 Sabe, quando eu criei este blog meu objetivo era fazer uma postagem a cada sábado. Só que nem sempre dá certo. Surge uma coisa ou outra e eu acabo adiando minha postagem.

 E como hoje é dia 08 de fevereiro gostaria de deixar este post dedicado a minha amiga Paullyany. Pois hoje é o aniversário dela. =]

 Na verdade eu não me lembro muito bem do dia em que conheci Paullyany (parece que foi durante a matrícula na UFRN). Eu até me lembro de ter conversado um pouco com ela mas não me lembro de tê-la conhecido. Só sei que foi assim: de repente eu já conhecia Paullyany. E pronto!

 Ela é uma pessoa bem estressadinha. Nunca erre o nome dela senão...

 Mas o que eu quero dizer é que Paullyany (mesmo com seu jeito estressadinho de ser) é uma ótima pessoa! Possui várias qualidades e (nem preciso dizer, né?!) é uma amiga de verdade. Tenho muita sorte de tê-la conhecido. Por isso deixo aqui neste post meus votos de feliz aniversário a ela e a todos que também estão fazendo aniversário hoje. Então:

Feliz Aniversário!!!


 Obs: Raissa, um dia eu também faço um post dedicado à você. =)

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Uma minhoca de estimação


 Fui com meus pais e meu irmão passar este último final de semana na Paraíba. Foram dois dias bastantes tranquilos, divertidos e com algumas surpresas (minha prima e o namorado dela estão noivos). Já bem pertinho da hora de ir embora minha tia nos deu algumas plantinhas para levarmos. Assim que chegamos fui plantar as plantinhas nos vasos e descobri que uma minhoquinha veio junto. Fiquei super feliz e tratei de por imediatamente a minhoca no vaso de Figueirinho (meu bonsai). Ela se enterrou rapidinho! Foi bem interessante de observar.

 As minhocas, pelo que li, são animais invertebrados do filo anelídeo (pois tem o corpo dividido em anéis). Sua respiração é cutânea (as trocas gasosas são efetuadas através da pele) e se alimentam de material em decomposição. Além disso, apesar de possuírem estruturas masculinas e femininas de reprodução as minhocas realizam fecundação cruzada.

 Agora eu tenho uma minhoquinha de estimação, nem dá para acreditar!

 Observação: Hoje de manhã fui ver se a minha minhoca sem nome estava bem e a encontrei se alimentando. Foi tão bonitinho!


hehehehe
Só eu para ter uma minhoquinha de estimação.

Imagem: http://amigosdofreud.blogspot.com/2010/06/o-segredo-da-minhoca.html

domingo, 23 de janeiro de 2011

Ah! Esses bichos!


 É incrível como começam a aparecer insetos em casa nos períodos de chuva. E agora que chove quase todos os dias não podia ser diferente.
 Eu até entendo que os insetos precisam de um lugar quentinho e protegido da água da chuva. Mas esse lugar precisava ser a casa das pessoas?
 Pelo jeito, sim! Eles são atraídos para os lares por vários motivos. Até mesmo pela luz! E depois que eles descobrem o caminho de um determinado lar trazem suas famílias e os moradores do lar que se cuidem.
 Esta semana eles descobriram como chegar a minha casa. Vieram primeiro os insetos menores (os mosquitos) que se escondem facilmente e nem sempre conseguimos ver onde estão. Mas eu sabia que eles estavam em casa pois comecei a acordar cheia de picadas. Depois apareceram besourinhos, borboletinhas e, pricipalmente, formigas voadoras.
 Eu morro de medo de todos! Por isso passo o dia gritando 'socorrooooo!' para o meu irmão. Já que eles sempre aparecem quando estou despreparada. Hoje mesmo houve vários casos:

 Quando eu estava no meu quarto lendo um livro uma formiga voadora surgiu de uma hora para outra e voou pra cima do livro. Dei um grito e resolvi ir jogar algum joguinho no computador do meu irmão. Só que várias criaturinhas voaram para o monitor e eu tive que chamar por Iuri o tempo todo. Então, para que nenhum outro bicho aparecesse, fechei a janela e liguei o ventilador. Não adiantou muita coisa já que pouco tempo depois vi uma formiga voadora gigante andando do meu lado. Levei o maior susto e saí de perto do computador gritando! Iuri, que achou tudo aquilo muito engraçado, ficou mangando de mim por um bom tempo. Depois fui para a cozinha fazer um brigadeiro. Vários bichinhos estavam voando por lá mas me mantive firme pois queria muito comer brigadeiro e eles só queriam a luz da lâmpada. Nem sei por que pensei isso pois um deles caiu dentro da panela de brigadeiro. Morreu na hora! O lado bom foi saber que o bicho que voava feito doido ia parar de voar. Mas logo depois seu amigo bicho voou pra dentro do meu ouvido! Foi horrível! Como achei muito perigoso continuar lá na cozinha e voltei para o meu quarto que está com a janela fechada, a luz apagada e aparentemente sem nenhum inseto. Por enquanto!


sábado, 15 de janeiro de 2011

Falar mal


 Outro dia estava conversando com meu irmão e para saber o que ele achava de uma certa pessoa que tínhamos visto na noite anterior fiz o seguinte comentário: "Aquela menina é muito chata!". Pensei que se ele achasse o mesmo iria concordar e dizer 'é mesmo' ou algo do tipo. Mas me surpreendi ao ouvir Iuri dizendo: "Você só sabe falar mal das pessoas por trás!".
 Fiquei tão chocada com aquela afirmação! Não pelo fato dele ter dito 'você só sabe falar mal das pessoas' (pois se a frase tivesse parado aí eu entenderia que ele queria dizer 'você faz comentários ruins sobre as pessoas') mas sim por ele dizer 'por trás'. Comecei a pensar sobre as minhas várias ações tentando ver se eu me considerava realmente daquele jeito. Para mim a frase 'falar mal das pessoas por trás' é usada para pessoas falsas. Sempre penso nesta frase com a seguinte cena: Uma pessoa A é "amiga" de outra pessoa B mas é só a pessoa B virar as costas para a pessoa A começar a falar coisas ruins e não verdadeiras da pessoa B para qualquer coutra pessoa.
 Não! Esta frase não pode ser aplicada a mim! Uma das coisas que mais desprezo nos seres humanos é a falsidade. E ter atitudes que considero tão desprezíveis é algo insuportável! Ou melhor dizendo: eu sou uma coisa que odeio. Mas percebi que, aos meus olhos, eu não era nem sou assim. Não sou uma pessoa falsa, pensei, eu sempre procuro ser o mais sincera possível. Então, no dia seguinte, fui conversar com meu irmão a respeito do comentário que ele tinha feito para saber por que ele achava aquilo. E descobri que nós temos conceitos diferentes sobre o que significa falar mal. Ele, na verdade, não queria dizer que eu era falsa mas sim que eu (ai! vai ser difícil explicar) falava mal das pessoas por trás. Aí eu disse: "Iuri, mas se para mim tal pessoa é, até onde eu conheço, alguém chato e eu faço uma observação sobre isso eu estou apenas dizendo o que ela é sobre o meu ponto de vista. Será que isto é falar mal?". Então ele me disse: "É que você não fala na cara da pessoa.". Logo em seguida dei um exemplo sobre a atitude que um conhecido nosso tomou certo dia e, neste mesmo dia, eu tinha dito que considerava aquilo errado. E perguntei: "Você queria que, naquele momento, eu falasse para o nosso colega que eu achava que ele agiu mal?". Ele me disse: sim e não.
 Penso que cada um deve refletir sobre suas próprias atitudes pois comentar com alguém e dizer que algumas coisas que este alguém faz são erradas é algo muito delicado e pode acabar magoando a outra pessoa.
 Se eu comento com alguém sobre alguma atitude alheia estou mostrando minha opinião a respeito de tal atitude. Mas quem sou eu para dizer que aquilo é errado ou não? Se eu digo que uma pessoa é chata é porque ela é chata para mim. Chata não por ser bonita ou feia mas por causa de suas atitudes. Quem sou eu para mudá-las? Principalmente quando uma pessoa acha que agir de uma determinada maneira é tão correto. Então, será que estou mesmo falando mal?
 Somo pessoas diferentes e temos opiniões diferentes. Não existe um certo e um errado pois o que eu acho certo pode ser errado para você. Devemos aprender a nos respeitar, embora não seja algo fácil. Será que eu estou respeitando o outro ao comentar com alguém sobre suas atitudes? Posso não estar agindo da melhor maneira ao falar sobre as outras pessoas mas não sei o que falar mal significa para os outros já que meu conceito sobre isto esta profundamente relacionado a falsidade. Então, o que é falar mal?

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Uma breve apresentação

Sou apenas mais uma menina Débora que resolve criar um blog.
Ainda não sei exatamente que tipo de informação estarei transmitindo mas espero poder contar histórias interessantes através da minha maneira de observar os acontecimentos. No mais, este será meu lugarzinho neste universo online.