terça-feira, 31 de julho de 2012

Pausa para um cafezinho

Chocolate Quente

 Sábado passado eu e Filipe fomos assistir ao novo filme do Homem-Aranha (que por sinal é muito bom!) com João Paulo e Thaísa.
 Antes do filme começar nós fomos fazer um lanchinho na cafeteria São Braz.
 Pedimos um frapê (uma mistura de sorvete de creme, café, chantilly e raspas de chocolate), um chocolate quente e torradinhas com queijo coalho em cima.

 Frapê com torradas

 Lanchamos, conversamos e tiramos fotos naquele ambiente agradável. Achei muito chique e acabei saindo com um gostinho de quero mais! hehehehe
;)


s2

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Big Ben e London Eye

  
Vista do London Eye

Voltando a falar da Europa...

 É claro que eu não podia deixar de ver o Big Ben e o London Eye durante minha rápida andança por Londres.

Big Ben

London Eye

 E como eu tenho mania de grandeza, achei tudo muito pequeno. (acho que é porque  eu vivo imaginando coisas gigantes) De qualquer forma é tudo muito encantador!


 Eu não sabia mas Big Ben é o nome do sino (que foi instalado no Palácio de Westminster durante a gestão de sir Benjamin Hall).



 Outra coisa curiosa foi que entramos e saímos da roda gigante com ela ainda em movimento. É que ela se move tão devagar que nem precisa parar para que as pessoas entrem ou saiam das cabines.


Dentro da cabine da roda gigante.

Vista do London Eye

 Ahhhh! Uma coisa eu digo: Londres deixou saudades apesar do pouco tempo que passei por lá. Espero voltar novamente, em breve!
;D

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Calçada, cachorro e cocô



 Ontem, quando estava caminhando com meu irmão, vi um homem e seu cachorro passeando pela rua. (Aquela velha saidinha para os Totós que moram em apartamento esvaziarem seus tanquinhos)
 Tudo parecia bem normal até que eu ver o cachorro fazendo suas necessidades e logo após, seu dono ir se distanciando do lugar recentemente marcado.
 Um cocô foi deixado na calçada.
 Achei aquilo o maior absurdo! Que cara mais sem educação.
 O que custava andar com o saquinho no bolso para limpar as fezes do animal?
Será que é muito pedir um pouco mais de responsabilidade?
 A calçada é de todos! Então vamos nos esforçar para mantê-la limpa, ok?! 

Imagem:http://www.dignow.org/post/campanha-n%C3%A3o-seja-um-cara-de-coc%C3%B4-antenha-a-cal%C3%A7ada-limpa-4098351-24524.html

terça-feira, 24 de julho de 2012

Sábado na praia



 Sábado passado eu fui para a praia.


É tão perfeita essa combinação de sol, areia e água.


Assim que chegamos e terminamos de passar o protetor solar eu e Filipe (meu namorado) fomos caminhar.
Enquanto andávamos de mãozinhas dadas nós encontramos: castelinhos de areia, pegadas, marcas do vento, buracos com água e "Papai Sérgio é burro" escrito na areia. Começamos a rir! Apesar de ser estranho foi extremamente engraçado ter encontrado aquilo no chão.




Foi um ótimo dia! 



Já estou com saudades! ;)


Sandubinha =D


Tem dia que a gente acorda inspirado. 
Ontem foi assim!
Quando cheguei em casa resolvi preparar para mim mesma uma janta diferente.
Sanduíche!!!
Abri a geladeira, peguei os ingredientes e comecei a criar uma espécie de patê.
Misturei tomate, frango desfiado, queijo, maionese, ketchup, orégano e uma pitadinha de sal.
Me senti a própria Ratatouille. 
hehehehe   =D
E posso garantir que o resultado desta experiência foi delicioso.
Hmmmmm!
Olhando esta foto dá até vontade de comer novamente.
;D 

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Achados da net


Estou desse jeito.
Acho que já está na hora de ir dormir.

Boa madrugada para quem fica!
;)

sábado, 14 de julho de 2012

BAM !


  Eu pensava que só conhecia um Danilo com 2L (meu amigo e companheiro de curso Danillo Leal). Mas, parando um pouco para pensar, lembrei que já estudei com um outro Danilo com 2L. Foi há muito tempo! Eu ainda morava em Sorriso (MT). E como uma lembrança vai levando a outra acabei me lembrando do seguinte:

 Eu estudava na escola Dinâmica. A sala era uma das últimas do lado esquerdo depois de subir a escada.
 Um dia, quando tocou o sinal pro intervalo, resolveram não sei por que deixarem a gente (eu e Danillo) trancados dentro da sala de aula. (brincadeira besta de criança!)
 Até que não tinha tanto problema ficar trancada na sala com Danillo. O problema foi quando ele começou a se aproximar de mim. Eu não queria que ele se aproximasse tanto mas, só o via ele chegando cada vez mais perto. (Ohhhhh! =O )
 Não me restou outra opção a não ser retirar o seu equilíbrio.
BAM!
 Danillo caiu no chão!
 Não sei se foi porque ele era um pouco gordinho, ou se era porque a sala estava fechada, ou porque ficava no primeiro andar. Talvez tenha sido devido a tudo isso junto. Não sei. Só sei que Danillo fez um barulho ESTRONDOSO ao cair. Foi um baita BAM! A porta da sala foi aberta imediatamente. Viram uma bolinha com pernas e braços e um gravetinho, também com pernas e braços, tentando ajudar a bolinha a se levantar. (Não queria que ele tivesse se machucado. Até pedi desculpas por tê-lo derrubado, embora tenha sido ele quem provocou a queda.)

 E foi assim que eu (uma coisinha magrinha que só tinha ossinhos) derrubei um menino.
 hehehehe 
 =D
 Engraçado, não?! ;D
  

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Era uma vez dois Filipês...


 Era uma vez dois Filipês. O Filipe 3i e o Filipe 2i. Um dia os dois Filipes, que moravam no mesmo condomínio, se conheceram. E como seus nomes tinham mais de um i eles logo viraram bons amigos.
 Certa vez o Filipe 3i disse ao Filipe 2i que sabia como torná-los ricos. O Filipe 2i ficou muito interessado, pois para ele ficar rico era um bom negócio. Então o Filipe 3i falou que eles tinham que ficar nadando um tempão na piscina do condomínio. O Filipe 2i não entendeu como aquilo iria deixá-los ricos. Mas sem questionar, fez o que o amigo havia dito.
 Eles nadaram, nadaram, nadaram... Nadaram durante muito tempo até começarem a ver arco-íris nas lâmpadas. Foi quando o Filipe 3i disse:
 - Agora é só a gente ficar escondido e esperar o duende aparecer. Aí eu agarro ele enquanto você pega o tesouro e sai correndo.
 O Filipe 2i concordou e, escondido com o amigo, esperou o duende aparecer.
 Eles esperaram, esperaram, esperaram e nada do duende. Esperaram mais um pouco até que não poderem mais (já estava na hora de cada um voltar para a sua casa). Foi quando o Filipe 3i percebeu que os duendes só aparecem nos arco-íris formados pelo sol. O Filipe 2i concordou e eles subiram. Embora decepcionados por não terem conseguido ficar ricos naqueles dia, estavam felizes pela descoberta que fizeram: de que os duendes só aparecem com seus tesouros no final dos arco-íris formados pelo sol.
Baseada em fatos reais.
Obrigada por ter compartilhado esta história comigo, Filipe.
;)


Madame Tussauds


 Outro lugar que gostei muito de visitar durante a minha rápida passagem por Londres foi o museu Madame Tussauds.
 O museu possui várias personalidades feitas de cera. E as esculturas são tão perfeitas que não há como não ficar admirado.





 Olha só! Até encontrei meus companheiros de estudo: Albert Einstein e Stephen Hawking. hehehehe


 Outras personalidades...











 E é claro que não podia faltar os garotos de Liverpool. ;)

 

Tropeções da inteligência



  Há a história dos dois ursos que caíram numa armadilha e foram levados para um circo. Um deles, com certeza mais inteligente que o outro, aprendeu logo a se equilibrar na bola e andar no monociclo, o seu retrato começou a aparecer em cartazes, e todo mundo batia palmas: "Como é inteligente". O outro, burro, ficava amuado num canto, e, por mais que o treinador fizesse promessas e ameaças, não dava sinais de entender. Chamaram o psicólogo do circo e o diagnóstico veio rápido: "É inútil insistir. O QI é muito baixo ..."
  Ficou abandonado num canto, sem retratos e sem aplausos, urso burro, sem serventia ... O tempo passou. Veio a crise econômica, e o circo foi à falência. Concluíram que a coisa mais caridosa que se poderia fazer aos animais era devolvê-los às florestas de onde haviam sido tirados. E, assim, os dois ursos fizeram a longa viagem de volta.
  Estranho que em meio à viagem o urso tido por burro parece ter acordado da letargia, como se ele estivesse reconhecendo lugares velhos, odores familiares, enquanto que seu amigo de QI alto brincava tristemente com a bola, último presente. Finalmente, chegaram e foram soltos. O urso burro sorriu, com aquele sorriso que os ursos entendem, deu um urro de prazer e abraçou aquele mundo lindo de que nunca se esquecera. O urso inteligente subiu na sua bola e começou o número que sabia tão bem. Era só o que sabia fazer. Foi então que ele entendeu, em meio às memórias de gritos de crianças, cheiro de pipoca, música de banda, saltos de trapezistas e peixes mortos servidos na boca, que há uma inteligência que é boa para circo. O problema é que ela não é boa para viver.
Rubem Alves



quinta-feira, 5 de julho de 2012