quarta-feira, 9 de julho de 2014

Um pouquinho sobre The Doors e eu ;D

Tudo começou com um documentário... 


  Eu convidei Filipe para ir a um documentário sobre uma banda chamada The Doors que ia ter na UFRN. Nessa época eu estava procurando passeios diferentes e gratuitos e, apesar de não conhecer a banda, parecia ser algo legal para se fazer. Fomos! Chegando lá, sentamos no chão (numa espécie de escada) sobre a luz das estrelas e observamos a parede, nela estava sendo projetadas imagens de alguns vídeos e clipes da banda. Ao ouvir aquelas músicas percebi que conhecia algumas. Bem mais do que eu esperava pra falar a verdade! Aos poucos mais pessoas começaram a chegar e depois de algum tempo o documentário finalmente foi exibido. Posso dizer que foi a partir daí que tudo começou a mudar para mim. Passei a ter uma outra visão a respeito da banda... 
  Certo dia, mudando os canais da TV acabei encontrando um que estava mostrando um outro documentário a respeito da banda. Que me deixou ainda mais impressionada! 
  Depois disso, procurando conhecer mais músicas, acabei descobrindo um filme sobre a banda. Assisti este filme ano passado e gostei. ;)
  Recentemente ganhei a discografia completa dos The Doors. Já ouvi praticamente tudo. Adorei!!! ^^
  Meu próximo objetivo é ler um livro a respeito deles. =D

  O fato é que essa banda estadunidense formada nos anos 60 é muito envolvente. Claro que existe toda uma questão histórica e talvez esses caras tenham sido apenas um reflexo, mas de fato muitas pessoas foram atraídas por esse estilo de música diferente, psicodélico. Só que eu diria que o que mais atrai é o mistério que existe por trás de tudo isso. 
Para quem quiser saber um pouco mais, deixei aqui um documentário:


E também o trailer do filme de 1991:


"Se as portas da percepção estiverem limpas, tudo vai aparecer ao homem como realmente é: Infinito."

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Frases


"Como a um dia luminoso segue-se uma noite estrelada, assim a uma vida bem vivida sucede uma morte serena."
Leonardo da Vinci

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Uma nova cara


 Toda vez que eu venho pra casa eu "arrumo" meu quarto. Na verdade eu acabo fazendo mais bagunça do que arrumando. Mas é necessário! É a forma que eu tenho de me reencontrar de novo com esse lugar e saber onde foi parar uma coisa ou outra. 
  Revirando gavetas do meu guarda-roupa percebi que tinha guardado um monte de coisa que não combina mais comigo ou que não serve mais. Começou uma batalha para tentar deixar apenas aquilo que eu fosse usar. É claro que sempre aparecem aquelas peças que causam certa dúvida: não sabemos se devemos dar uma segunda chance ou não. E também tem aquelas que nos desfazemos com tanta pena, pois foram tão boas e nos trazem boas recordações. Só que do jeito que estou agora é mais válido não ter nada ou quase nada a ter roupas e sapatos que não combinam mais comigo. 
  E foi assim que acabei ficando com apenas três calças. 
;)