sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Lembranças...




 Como tudo começou...

 Há muito tempo meu pai havia feito um serviço para uma pessoa e ele recebeu como forma de pagamento uma linda cachorrinha. Nós morávamos em Sorriso nessa época, e foi lá que Brenda nasceu. Ainda me lembro do dia em que fomos buscá-la. Eu era apenas uma menininha que não estava acostumada com cachorros. Lembro de ter visto os pais de Brenda, Brenda e uma das irmãs dela. Eu queria levar pra casa a irmã de Brenda pois ela era a menorzinha (eu achava Brenda relativamente grande e tinha um certo medo dela) mas não podíamos pois a irmã dela já havia sido dada a outra pessoa.
 Então levamos Brenda pra casa. Papai que foi trazendo ela no carro. Tenho que admitir que eu realmente estava com medo dela no começo. Brenda sempre foi muito medrosa para algumas coisas e quando meu pai desceu do carro segurando ela, ela acabou fazendo xixi na camisa dele. Foi muito engraçado! Ela estava bem tristinha por ter saído de casa no primeiro dia. Mas depois foi se acostumando com a gente e a gente com ela. E foi assim que Brenda entrou para a nossa família e eu ganhei uma irmã.
 O nome dela fui em que escolhi por causa do filme 101 Dálmatas que eu tinha assistido.
 Nossa! Pra mim Brenda é uma verdadeira ser humana! Ela sente ciúmes, vergonha, às vezes ela finge que não está escutando quando a gente reclama de alguma coisa que ela fez de errado, ela não gosta que ninguém mexa nas coisinhas dela porque o que é dela é só dela e acima de tudo ela é muito forte, em todos os sentidos. Ela já passou por tanta coisa nessa vida que vocês nem imaginam o quanto ela tem pra contar!
 Ela já caçou ratos, já saiu fugida pra passear na rua sozinha com o seu amigo cachorro em um dia muito chuvoso, já fez uma viagem longa do Mato Grosso para o Rio Grande do Norte dentro de Palio que estava dentro do caminhão da mudança, já presenciou de perto o sofrimento e a morte de sua outra irmã não-biológica Mamusca após ela ter mordido uma bola envenenada que jogaram covardemente no quintal de casa quando não tinha ninguém, já morou na casa de vovó pois a gente estava morando em um apartamento, já resistiu a duas cirurgias bastante complicadas... Bom, são mais ou menos 12 anos de convivência. E ela sempre foi muito amável com a gente. Ela nunca, nunca me mordeu ou ameaçou me morder. Sempre foi muito carinhosa!
 Agora Brendinha está na melhor idade. Temos que cuidar dela com muito mais atenção, carinho e paciência. Como ela foi cirurgiada recentemente para retirar uns tumores estamos só os mimos com ela. Eu até entrego comidinha na cama pra ela quando ela está deitadinha pois ela precisa ficar de repouso.
 Pode até parecer exagero esses tratos todos com um animalzinho, mas pra mim um simples animal pode significar muito mais do que muitos seres humanos que existem por aí. E Brenda significa muito pra mim. Eu a amo demais e desejo muito bem a ela!

Na foto: Brenda dormindo pela manhã em seu colchão depois de ter passado a noite sem querer dormir.

Um comentário:

  1. Debinha!!!
    Só quem passa por essa experiência única e incrível de ter um animal ao seu lado, sabe do quanto eles são importantes e especiais :)
    Eu entendo muito bem o que você disse aqui e estou morrendo de saudades dos meus 11 cachorros e dos meus 3 gatos :(
    Ah sim, estou em salvador! E conseguir voltar a postar no meu blog!
    Saudades de você! Xerú

    ResponderExcluir

Fico feliz em receber o seu recadinho, ele será respondido com muito carinho! ♥